JUSTIÇA

Amigos dos Reis
Eduardo Cunha segue os passos de Lula e se livra de mais uma condenação.


Lula e Cunha

Eduardo Cunha pode brevemente ficar tão ‘inocente’ quanto o meliante Lula.

Nesta terça-feira (7) sua maior pena criminal foi simplesmente anulada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados havia sido condenado em 2018 a 24 anos e dez meses de prisão pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara em Brasília, pelas prática dos crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional.

Por unanimidade, a terceira turma do TRF-1 entendeu que a Justiça Federal era incompetente para julgar o processo. Com isso, a ação foi anulada e os autos enviados à Justiça Eleitoral.

Em nota, a defesa de Cunha se vangloriou do resultado obtido e ‘descascou' o magistrado prolator da sentença:

 

"Eduardo Cunha foi injustamente condenado, por um juiz absolutamente incompetente. Ficou quase quatro anos preso ilegalmente por conta deste processo agora anulado. Além da grave violação do devido processo, a defesa sustenta a inocência de Eduardo Cunha, acusado e condenado injustamente, com base apenas nas declarações não comprovadas de corréus delatores".


É simplesmente inacreditável!

Jornal da Cidade OnLine




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp

Participe do nosso grupo e canal do Telegram




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






JUSTIÇA  |   05/01/2022 16h59