SAÚDE

Ministro da Saúde investiga dois casos suspeitos de varíola de macaco em Rondônia
Pessoas seguem isoladas e sob monitoramento

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou neste sábado (4) que ainda não há casos confirmados de varíola de macaco no país. Além disso, dois casos suspeitos foram notificados no estado de Rondônia.

A informação foi divulgada por meio do perfil do ministro no Twitter, neste sábado (4).

Segundo ele, o Ministério da Saúde continua monitorando possíveis casos da doença. Queiroga explicou que, além dos quatro casos já em investigação, outros dois casos suspeitos foram notificados no estado de Rondônia.

O ministro afirmou que todos seguem isolados e em monitoramento.

Os sintomas iniciais costumam ser:
• febre
• dor de cabeça
• dores musculares
• dor nas costas
• gânglios (linfonodos) inchados
• calafrios
• exaustão

Dentro de 1 a 3 dias (às vezes mais) após o aparecimento da febre, o paciente desenvolve uma erupção cutânea, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo.
As lesões passam por cinco estágios antes de cair, segundo o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. A doença geralmente dura de 2 a 4 semanas.

O uso de máscaras, o distanciamento e a higienização das mãos são formas de evitar o contágio pela varíola dos macacos.


Diariodaamazonia / JornalRondonia



Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp

Participe do nosso grupo do Telegram




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



SAÚDE  |   23/06/2022 22h17