ECONOMIA

Petrobras anunciou nesta sexta-feira (17/06) o aumento nos preços da gasolina e do diesel
Os conselheiros ligados ao Governo Bolsonaro tentaram convencer a empresa a segurar o aumento.

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (17/06) o aumento nos preços da gasolina e do diesel vendidos às distribuidoras, a partir deste sábado, 18 de junho. Os preços do botijão de gás GLP não serão aumentados.

Com o aumento, o preço médio de venda de gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro (alta de 5,18%). Para o diesel, preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 4,91 para R$ 5,61 por litro (alta de 14,26%).

O aumento foi discutido em reunião extraordinária do Conselho de Administração da Petrobras na véspera.
Os conselheiros ligados ao Governo Bolsonaro tentaram convencer a empresa a segurar o aumento.

No comunicado em que anuncia o aumento, a Petrobras afirma que o mercado global de energia está atualmente em "situação desafiadora", por conta da recuperação da economia mundial após a pandemia e a guerra na Ucrânia.

Apesar de ser acionista majoritário, o Governo Federal não consegue ter a palavra final em função das modificações na legislação criadas nos governos petistas e que protegem os acionistas minoritários e a negociação das ações na Bolsa de Nova York, submetendo a estatal à legislação estrangeira.

O Governo Federal e o Congresso Nacional têm buscado a redução dos impostos, mas os governos estaduais, sobretudo os ligados à oposição, resistem à redução do ICMS, imposto estadual que mais onera os combustíveis.

Na manhã desta sexta-feira (17/06), o Presidente Jair Bolsonaro informou nas suas redes sociais que o Governo Federal se opôs ao reajuste e que os aumentos podem levar o país ao caos:



- Novaiguaçu24h.



Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp

Participe do nosso grupo do Telegram




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ECONOMIA  |   25/06/2022 08h49





ECONOMIA  |   20/06/2022 10h46